Passar para o conteúdo principal
Indústrias
Vidro
Soluções de engenharia de superfícies para o fabrico e reparação dos moldes de produção de vidro.
Indústrias
Vidro
Soluções de engenharia de superfícies para o fabrico e reparação dos moldes de produção de vidro.
Indústrias
Vidro
Soluções de engenharia de superfícies para o fabrico e reparação dos moldes de produção de vidro.

Choose a category

Como são feitos os recipientes de vidro

Processo de formação de vidro

Todos os recipientes de vidro são formados em duas fases. A peça de vidro, conhecida por “boca”, é pré-formada num molde em branco ao soprar para lhe dar forma ou pressionando com um êmbolo. A “boca” do vidro é cortada na forma correta e colocada num forno superior, com gravitação no molde em branco. O recipiente em vidro terminado é então soprado no molde final. Os recipientes feitos ao soprar a pré-forma e a forma final são conhecidos por vidro soprado. Os recipientes feitos por pressão na pré-forma com um êmbolo e soprando a forma final são conhecidos por vidro pressionado e soprado. As máquinas de formação de vidro são compostas por diversas “secções”. Cada secção abrange até quatro moldes e são conhecidos por “boca simples”, “boca dupla”, “boca tripla” ou “boca quádrupla”.

A nossa longa experiência na reparação de moldes de vidro

Revestimentos com pós internos

O material tradicional usado para a produção de moldes para recipientes de vidro é o ferro fundido. As gamas de pós da Castolin Eutectic para aspersão/fundição, a Eutalloy® RW e PTA foram desenvolvidas para revestir a gama completa de diferentes ligas de ferro fundido atualmente usadas no setor, em todas as durezas necessárias. A utilização de bronze, especialmente para moldes de sopro, chapas de fundo e anéis tornou-se cada vez mais popular à medida que os fabricantes de vidro procuraram aumentar a condutividade térmica dos componentes e, desta forma, acelerar o processo. A gama de pós PTA da Castolin Eutectic foi especialmente desenvolvida para soldar e proteger os componentes em bronze numa vasta gama de durezas. Da mesma forma, a gama de pós Eutalloy® RW é igualmente adequada para revestir aço, sendo de ferro fundido tradicional.

Pronto a montar

Calhas de transporte
  • Aumente a vida das calhas de transporte de vidro até cinco vezes comprando calhas prontas a montar, revestimentos, funis e outras peças suscetíveis ao desgaste.
  • Fabricado a partir de oito opções de chapa anti-desgaste resistente à abrasão CastoDur Diamond Plate (CDP®).
  • Ligas de carbonetos de crómio e tungsténio
  • Durezas de 54 a 71 HRC

CastoTubes® para transportar fibra de vidro

Calhas de vidro partido

Para um fabricante de isolamento em fibra de vidro, a fibra de vidro fundida é forçada através de calhas de vidros partidos, originalmente feitos a partir de tubagem de cerâmica. A vida útil da tubagem de cerâmica era apenas de seis meses. A peça estava sujeita a calor e abrasão. A Castolin Eutectic introduziu no mercado os CastoTubes®, tubos com revestimento interno de carbonetos complexos (4666). Esta aplicação está a ser usada há mais de dois anos e ainda resiste aos ambientes extremamente abrasivos.

Sofrem de abrasão

Calha de rejeição

Durante o processo de fabrico de garrafas, os produtos rejeitados são reciclados. Sendo que os recipientes de vidro ainda estão quentes, as suas peças com defeito passam por uma calha de rejeição e caem num contentor para reciclagem futura. A solução anterior consistia numa calha feita de chapa de aço macio, mas que sofria de desgaste rápido. A empresa tinha paragens inesperadas com bastante frequência, para realizar reparações e correções. As nossas oficinas fabricaram calhas com chapa anti-desgaste CDP® premium com carbonetos de crómio. Isto proporciona ao cliente um enorme prolongamento da vida útil. A abrasão é o principal tipo de desgaste neste caso. A calha grande na parte inferior é para a eliminação manual de peças com defeito. A calha pequena e fina na parte superior serve para as rejeições automáticas, à medida que o ar é soprado.

As nossas oficinas fabricam peças “chave na mão”

Calha de funil tripé

Um fabricante de garrafas de vidro líder faz todos os tipos de recipientes, desde garrafas de cerveja a jarras, recipientes personalizados e de edição limitada, para diferentes setores. As principais matérias primas usadas no processo de fabrico de vidro são o vidro reciclado (vidro partido), areia (sílica) e químicos. Para calibrar a quantidade exata de matéria prima a ser usada, cada um destes ingredientes é canalizado através de um tubo tripé. A solução original era uma calha de funil tripé feita de aço macio, que iria desgastar-se rapidamente. Sendo que esta calha de funil complexo desempenha um papel fundamental no processo de produção, qualquer falha poderia criar o encerramento da fábrica. As nossas oficinas de manutenção fabricaram uma calha de funil tripé com CastoTubes®. Era uma construção personalizada, uma solução “chave na mão”, pronta a ser instalada. A construção era tão precisa que não seria necessário muito tempo para a substituição, com praticamente nenhuma perda de produção.

Aumenta a vida útil até quatro vezes

Misturadora e Revestimento para misturadora
  • Proteja o seu investimento, aumente a vida útil em até quatro vezes revestindo a sua misturadora com as nossas chapas anti-desgaste CDP®.
  • Misturadoras prontas a montar produzidas de acordo com as especificações do cliente a partir de chapas anti-desgaste com carbonetos de crómio complexos.
  • Minimiza o tempo de inatividade e reduz os custos de manutenção.
  • Disponível em espessuras de 1/4” a 3/4”

Garante maior produtividade e qualidade mais elevada

Pás misturadoras
  • Apesar de as pás misturadoras Ni-Hard em ferro fundido resistirem à abrasão, são frágeis e suscetíveis a danos.
  • As pás misturadoras produzidas pela Castolin Eutectic, feitas a partir da nossa chapa anti-desgaste de carbonetos de crómio complexos, oferecem 200% mais durabilidade do que o Ni-Hard.
  • Cobre as extremidades e outras zonas de elevado desgaste com um liga de carbonetos de tungsténio para uma proteção contra o desgaste incomparável

Parece-lhe familiar?

Parafusos: danos nas roscas e eixos

Os parafusos de transporte são amplamente reconhecidos como um dos sistemas mais eficazes para manuseamento de material. Para além do transporte de materiais sólidos, semi-sólidos, húmidos e viscosos, são também usados na produção de processos de secagem, arrefecimento e mistura. Estes processos provocam danos por desgaste nas roscas do parafuso/broca e nos eixos. O equipamento falha, provocando perdas na produtividade e reparações dispendiosas ou a necessidade de peças de substituição.

Tecnologias avançadas para desgaste por abrasão, erosão e corrosão

 

O equipamento de transporte protegido poupa tempo e dinheiro

• Os nossos especialistas em desgaste reparam e protegem os parafusos e brocas para prolongar a sua vida útil
• Revestimentos por aspersão térmica, ligas de revestimento especiais ou chapas anti-desgaste CDP®
• Diversos revestimentos aplicados para fornecer a melhor solução para as combinações de desgaste
• Trabalho realizado nas nossas oficinas totalmente equipadas ou nas suas instalações

Pergunte a um especialista

Descubra outras indústrias