Passar para o conteúdo principal
Indústrias
Açúcar
Amplie a vida de serviço dos componentes, mantenha o perfil das peças, melhore a extração, reduza os tempos inativos por razões de manutenção.
Indústrias
Açúcar
Amplie a vida de serviço dos componentes, mantenha o perfil das peças, melhore a extração, reduza os tempos inativos por razões de manutenção.
Indústrias
Açúcar
Amplie a vida de serviço dos componentes, mantenha o perfil das peças, melhore a extração, reduza os tempos inativos por razões de manutenção.

Choose a category

Vida útil até três vezes mais longa

Equipamento de colheita

Ao colher cana de açúcar, a ceifeira sofre um elevado grau de abrasão do contacto dos caules da cana de açúcar, assim como sujidades, areias e pedras exteriores do próprio terreno. Existem diversos componentes da ceifeira que estão expostos a este desgaste: divisor de colheita, rolos de alimentação, cortadores de base e rolos de corte. A vida útil dos componentes da ceifeira que sofrem maior desgaste pode ser significativamente alargada revestindo tanto com elétrodo EnDOtec 6710 XHD ou o arame de auto-proteção TeroMatec OA 4603. Podemos atingir uma melhoria na vida útil de até três vezes mais quando comparada com a vida útil das peças do equipamento original.

A sujidade e pedras contribuem para o desgaste

Facas e martelos

As secções de corte dos caules da cana de açúcar recolhidos pelas ceifeiras devem ser partidas para expor o material interior antes da extração de sumo nos moinhos de açúcar. Esta fase de preparação é um dos passos mais importantes no processamento da cana de açúcar, sendo que afeta consideralvemente a eficácia da extração de sumo durante a moagem. Esta ação é realizada usando picadores e trituradores (“fiberizadores”). Este tipo de equipamento utiliza facas ou martelos para quebrar a cana. A sujidade e pedras exteriores contribuem para o desgaste das facas e martelos durante esta fase de processamento. Se a areia é o material predominante que acompanha a cana de açúcar, estas peças podem ser revestidas com elétrodos EnDOtec 6710 XHD ou EnDOtec 4004N, ou o arame de arco aberto TeroMatec OA 4603. Se as pedras forem o material predominante que acompanha a cana de açúcar, o arame mais tolerante ao impacto, TeroMatec OA 4923, pode ser usado para revestir estas peças.

 

Melhora a eficácia da extração do sumo

Rolos de trituração (moinhos de açúcar)

O sumo é extraído da cana de açúcar desfeita triturando o produto num moinho de açúcar. Um moinho típico consiste em três rolos de trituração em ferro fundido que trabalham em conjunto (rolo superior, rolo de alimentação e rolo de eliminação). Normalmente, uma série destes moinhos será usada de forma sequencial (denominada como comboio de moinhos), de forma a maximizar a eficácia da extração. Os rolos de trituração são fabricados para terem um perfil ranhurado (dentes) ao longo de todo o seu comprimento. As superfícies das ranhuras/dentes são revestidas com um perfil único, de forma a proporcionar uma ação de “preensão” que melhora significativamente a eficácia da extração do sumo. No vértice dos dentes, os depósitos de soldadura intermitentes são feitos para criar uma funcionalidade “tipo gancho” para ajudar a apanhar a cana desfeita. Adicionalmente, os elétrodos ou arames são usados para garantir que as laterais dos dentes têm uma textura rígida para ajudar a “apanhar” a cana desfeita. Os seguintes produtos são especificamente usados nos dentes do rolo de trituração:

  • EutecTrode 4040 ou TeroMatec OA 4617
  • EutecTrode 27 ou EnDOtec DO*21
  • AbraTec 6710 XHD / EutecTrode 4004N ou TeroMatec OA 4633
  • SugarTec GG / SugarMill 1000 ou SugarTec TUB

Desgaste contínuo devido às fibras da cana e partículas de areia

Chapa de desperdícios do moinho de açúcar

A chapa de desperdício é um componente importante do moinho de açúcar de três rolos convencional. É posicionada no meio dos três rolos de trituração e ajustada para condições de operação específicas de cada moinho. A chapa de desperdícios também pode ser revestida, devido ao desgaste contínuo das fibras da cana e partículas de areia exteriores. Um método de revestimento típico envolveria a aplicação de EnDOtec 6710 XHD na parte superior da chapa de desperdício e a aspersão e fundição de Eutalloy 10009 nas laterais dos dentes da chapa. Para condições de desgaste mais extremos, a haste de brasagem ElastoDur 7888T ou o pó de aspersão e fundição Eutalloy PE 8913 podem ser aplicados na parte superior dos dentes.

Pergunte a um especialista

Descubra outras indústrias